terça-feira, 30 de dezembro de 2008

A LIDERANÇA SUBMISSA

Objetivo deste artigo: comparar a Liderança de Faraó com a de Moisés (submetida a Deus) na saída do Egito.
Cenário: Fuga do Egito pelo povo de Israel liderado por Moisés em direção à Terra Prometida (Canaã).
Situação do povo de Israel: Eram escravos há mais de 400 anos no Egito. Eram em número superior a 2 milhões de almas.
Faraó: agia por vaidade, media força para demonstrar poder, resistia estupidamente somente porque confiava demais em si mesmo e em sua posição de Faraó. Agia pela força. Escravizava em beneficio próprio. Não era inspirado por nada e por ninguém. O faraó da época de Moisés governava após 220 anos de José (filho de Jacó e homem de Deus, governador do Egito eleito pelo Faraó da época e responsável pelo fato do povo de Israel estar no Egito). Não analisava com bom senso a situação. Persistia em errar oferecendo risco a todos, inclusive à sua família (perdeu seu filho primogênito), com base em pensamentos egoístas. Era imediatista. Recusava-se a acreditar no que via. Tomava decisões (de libertar o povo) e depois voltava atrás, não demonstrando firmeza em seus atos, coerência em suas atitudes. Não tinha objetivos nobres em suas atitudes. Era inseguro e vacilante.
Conseqüências das atitudes de Faraó: extermínio do exercito, morte de todos os primogênitos das famílias egípcias, seqüelas das pestes e dos ataques permitidos por Deus ao povo egípcio, morte de todo o gado egípcio e muitos desastres e suas conseqüências.
Moisés: não agia por conta própria. Submetia sua liderança a algo maior que ele, no caso a Deus. Suas atitudes eram certeiras e não vacilantes, Se sentia inseguro às vezes por causa das reações negativas do povo, mas buscava força e explicação em Deus. Por causa do seu relacionamento estreito com Deus, tinha um objetivo maior em suas atitudes, maior que ele, maior que o momento. Tudo colaborava para o sucesso de Moisés. Ele tinha compromisso com algo superior e não agia por sua vontade. Quando tomava uma decisão, não voltava atrás, ia até o fim. Tinha um objetivo e não se desviava dele, apesar dos obstáculos. Confiava em Deus e por isso era calmo, seguro. Sabia que Deus agiria e daria soluções aos problemas. Era instrumento de Deus. Era inspirado por Deus. Não cometia erros. Tinha ampla visão.
Conseqüências das atitudes de Moisés: fuga com sucesso de todo o povo de Israel para o deserto em direção a Canaã. Cumprimento de todo o processo de libertação deste povo escolhido por Deus. Foi líder de mais de 2 milhões de pessoas sem aparentes grandes problemas. Este povo sobreviveu no deserto, alimentados por Deus com o maná. Quando faltou água, Moisés clamou a Deus e apareceu água. Deus os conservou com as mesmas roupas e sapatos por mais de 40 anos. Milagres aconteceram um após o outro. Todos os objetivos foram alcançados com louvor, com excelência. Por causa de Moisés tudo saiu como Deus planejou.
Perguntas para nos fazermos: A que ou a quem estamos submetendo nossa liderança? Que estilo de liderança estamos exercendo em nosso trabalho? Em nossa casa? Estamos agindo de forma vacilante? Ou estamos firmes nos nossos propósitos? Nossa liderança está atrelada a algo maior, nobre? Ou estamos apenas preocupados conosco e com nosso mundinho particular? Estamos obtendo sucesso e progresso de âmbito geral com nossa liderança ou estamos estagnados há anos, cometendo erro atrás de erro? Como pais, como cônjuges, como líderes no trabalho...


De alguma forma em nossas vidas exercemos boa ou má liderança, mas exercemos liderança – como mães ou pais, como chefes de família, somos líderes de nossa própria vida. Como John Maxwell diz, devemos nos esforçar e experimentar situações programadas de liderança para progredirmos nesta habilidade que excede o ambiente de trabalho.

domingo, 28 de dezembro de 2008

Por que Planejar?

Aqui vai meu presente de final de ano pra vocês, meus leitores! Feliz 2009.
Pelo advento do final do ano, fica sempre no ar uma necessidade de se falar em planejamento por que um ano termina e vem chegando um novo ano cheio de expectativas e esperanças.
Mas por que é tão importante, e porque se fala tanto em planejamento?
Por que não se pode chegar a nenhum lugar bom sem planejamento. Sem ele chegamos a qualquer lugar. Não há progressão.
Eu não consigo cumprir o que planejo –
Se alguém não consegue cumprir o que planeja é porque não conhece os benefícios de se planejar e de se seguir este planejamento. Não entende os ganhos que temos quando planejamos.
Eu não me lembro do que planejo –
Se alguém não se lembra do que planejou primeiramente é porque não conhece os benefícios do planejamento, segundo porque não relê com freqüência seus planejamentos, terceiro porque não se preocupa em manter o foco e se deixa levar por obstáculos, desvios que aparecem no meio do caminho.
Pra que planejar? No final das contas sai tudo diferente?
O planejamento está sempre atrelado a um objetivo. Faz-se uma estratégia específica para se chegar a tal objetivo, mas imprevistos acontecem. O importante é manter o foco no objetivo. Porém todo bom planejamento sempre tem uma alternativa “b”no caso de imprevistos.
É complicado se planejar algo se dependemos de outros –

Todo planejamento, se envolvidas outras partes deve ser discutido entre estas partes, porém depois de decidido, vale o que está planejado. O planejamento é soberano às vontades particulares de cada um. Ele existe para favorecer e levar o grupo a algum nível acima na progressão.
Como fazer um planejamento eficiente? Como segui-lo de forma eficaz?
Primeiramente se avalia aonde se quer chegar, para isso é bom fazer uma lista. Depois de feita e analisada a lista, parte-se para o planejamento em si. É necessário se separar mesmo que didaticamente falando as áreas da nossa vida. Ou seja, um planejamento para cada área. Mesmo que, de certa forma, todas as áreas estejam interligadas. O mais importante e o que se deve manter o foco é na listagem dos objetivos. O como chegar lá é variável. Quanto ao tempo para realização, deve-se ser bem flexível também, pois estas são previsões as quais não nos devemos apegar. Deus faz tudo ao seu tempo. Durante este processo de planejamento e execução, Deus nos ensina, direciona, nos trata, nos cura, nos adverte...
O que devo levar em consideração para me planejar?
Deve-se levar em consideração a vontade de Deus para a sua vida, seus propósitos para cada um. Tem que ver se o que desejamos está afinado com a palavra de Deus. Por que Deus só pode realizar algo em nossa vida que esteja dentro de seus padrões.
Quando devo me planejar?

Agora e sempre. Para tudo. Para o seu dia, para seu futuro.
Em que área da minha vida devo me planejar e qual delas posso encarar sem planejamento?

Deve-se planejar todas as áreas de nossas vidas, sem exceção. No nosso dia-a-dia deve constar até o lazer. Agora o que fazer deste tempo de lazer pode ficar como não planejado. O nosso tempo com Deus também, pode ficar sem planejamento alguns dias. Mas no final de um tempo temos que seguir um plano para que cheguemos a algum lugar.
E se algo acontece no meio do caminho, o planejamento está furado?

Não. Se algo acontece no meio do caminho mantenha o foco no objetivo. Mas um bom planejamento prevê imprevisto. Não podemos nos esquecer que o Espírito Santo nos dá sempre a direção, vale lembrar que é sempre necessário buscar a Deus.
Por quem deve ser feito o planejamento?

Sempre por quem vai participar do processo. Quem tem a visão e o foco.
Quais os benefícios de se planejar? E os malefícios?

Benefício de saber aonde se quer chegar, de não se perder tempo, nem direção. Benefício de se sentir tranqüilo e de ter um caminho plano, um caminhar seguro. Malefício não há nenhum.
Há benefícios em não se planejar?
Não há benefícios em não se ter um planejamento. A falta de planejamento nos leva sempre a recomeçar, pois não sabemos para onde vamos.
Prefiro não planejar e seguir meus instintos.

Esta é uma mentira de Satanás para nos fazer perder tempo, nos fazer desistir, nos cansar. Além de que instintos aqui podem ser interpretados como da “carne” e neste caso, Deus diz que devemos matar a carne e não segui-la.
Planejamento é coisa pra gente chata, sem graça, previsível.
Esta é outra mentira de Satanás. O mundo pensa assim, ele jaz no maligno. Previsível, chato e sem graça é não ter um planejamento e andar em círculos.
Que base há na palavra de Deus para a questão do planejamento?
Deus sempre age no planejamento e nunca se afasta do que planeja. Quando deu instruções a Noé, a Moisés e a tantos outros homens, Deus planejou tudo. Escolheu homens fiéis que realizariam Seu desejo e deu instruções específicas de curto e longo prazo. Tudo bem planejado. Quando Deus criou o mundo também fez tudo com ciência, com planejamento, com perfeição. Tudo no seu tempo.
Se não planejo tenho mais jogo de cintura para as adversidades. Estou mais preparado sempre para o inesperado.

Mentira. Mentira de Satanás. Levei esta afirmação a sério durante anos na minha vida e colhi somente adversidade. Fiquei sem sair do lugar por 44 anos. Morando na casa dos meus pais. Sem planejamento consegui ter 4 filhos de dois pais diferentes. Fui mãe aos 41 anos e estava divorciada, desempregada, morando com meus pais, sem perspectivas. Consegui começar 4 faculdades e não concluir nenhuma. Iniciei 5 negócios e não consegui ultrapassar o primeiro ano. Fracassos, fracassos, somente isso colhi sem planejamento, sem foco, sem objetivo. Sou expert em não-planejamento e sem ele a gente vive apenas o inesperado, a adversidade o tempo todo. Ou seja, a gente vive o caos e não sai do lugar.
Capacidade de improvisar – argumento de quem nunca planeja.
Quando se tem um planejamento inspirado por Deus, o Espírito Santo nos avisa das adversidades. Portanto não há adversidade. Não é necessário improvisar por nossa conta. É só confiar no Espírito Santo de Deus. “O caminho do justo é plano...” Isaías 26:7.
Planejar toma tempo.

Muito mais tempo nos tomam o recomeçar, o reunir forças novamente, os erros cometidos, as ações fora do nosso objetivo, as conseqüências destas ações. Quanto tempo pode nos tomar um planejamento? Horas, dias, semanas...Quanto tempo me tomou o não-planejamento: anos, décadas.....Sem planejamento não há progresso.
Planejar limita a realidade.
A realidade só pode ser vivida de forma saudável com planejamento.
Gostou Indique a um amigo.
Visite www.pt.netlog.com/dricahorta e participe do questionário.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Eu escolhi cuidar dos meus relacionamentos

Cuidar dos relacionamentos significa que devemos dispor de tempo, de atenção, investir em tolerância, perdão, investir em presença, temos que saber dividir, não julgar, aceitar...Exercer tantas ações que exigem esforço....que preferimos ser exigentes, inflexíveis, vermos somente o nosso lado, achar que somos vítimas....porque é mais fácil e alimenta o nosso orgulho, o nosso ego, a nossa vaidade: "isso eu não perdôo nunca, não adianta nem me pedir desculpas..."; "viu o que ele fez comigo? eu não mereço isso"; "eu não nasci pra isso"; "minha lei faço eu, quem não segue não serve pra conviver comigo" e etc... Utilizamos de supostas regras sociais ou até juridicas para julgarmos e nos colocarmos como réus sempre, como corretos diante das situações e o outro, errado.

Porém as compensações de se cuidar dos relacionamentos a despeito do esforço que temos que fazer são muitas: ter com quem contar, receber tolerância, perdão, compartilhar de vitórias de outros, ser incluído em projetos de outros, não ser julgado, ser defendido em situações em que ninguém acredita em você.... no mínimo ser visto por Deus como seguidor de sua palavra.

"Levai as cargas uns dos outros e assim cumprireis a lei de Cristo."Gálatas 6:2

Não basta ser amigo, nas horas boas, ser bom marido no social, ser bom pai nas comemorações. Ser puxa-saco no trabalho. Para os pais não é suficiente pagar a escola e as despesas, para as esposas não é suficiente fazer as coisas e reclamar o dia todo. Para os filhos, não basta cumprir obrigações. Para os funcionários não basta mostrar serviço.

Chega de "olho por olho, dente por dente". Precisamos ser humildes diante de Deus e seguirmos seus conselhos, mesmo que não entendamos as razões. Se Deus diz que devemos perdoar 7x70 vezes nosso próximo, assim devemos fazer.


Relacionamentos são a base de uma vida saudável. São parte das riquezas da vida e não devemos nos relacionar com alguém ou nos esforçarmos por alguém por que esse alguém merece. Devemos cuidar dos nossos relacionamentos por Deus e por nós mesmos. Mesmo que a pessoa nem mereça nosso esforço.


Até bem pouco tempo não agia assim, mas de um ano pra cá tenho tentado me esforçar por meus relacionamentos e tenho ganho muito com isso. Portas têm se aberto. Oportunidades têm surgido. Pessoas têm se aproximado pra ajudar. O bem que se faz a um não retorna muitas vezes da mesma pessoa. Deus manda um outro alguém pra nos abençoar.


Pessoas valem a pena. Fomos chamados por Deus para amar.


sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Me respeite, sou operadora de telemarketing !!

Nós, clientes, estamos em nossa casa e de repente um(a) atendente nos liga. Nos trás gratuitamente informações de sua empresa e muitas vezes até de outras. E nós, impacientes, aproveitamos para sermos sem-educação, grosseiros e respondemos rispidamente até com palavrões somente pelo fato de não a estarmos vendo. É que a unanimidade "ninguém gosta de telemarketing" nos dá o direito de sermos grosseiros. Que coisa feia...coitado do(a) operador(a) de telemarketing... Ele(a) está fazendo seu papel de "ponte" entre a empresa e o cliente. Está sendo pago(a) pela empresa para nos prestar um serviço que a principio é para o nosso bem.
É do nosso interesse também participar da ligação.

Quando as operadoras iniciam esta carreira estão sempre com receio de serem mal tratadas pelos clientes. Que vergonha!!!

Eu digo a elas nos treinamentos: "Não deixem que as maltratem! Falem com firmeza e se posicionem como alguém que está levando informações gratuitamente e lembre-se de que você é um ser humano, não uma maquina. Dê dignidade ao seu trabalho. Mostre que o que você está levando é serviço, é interessante, é sério e que a sua conversa é inteligente."
Ponham-se no lugar dele(a) e pensem "quantos telefonemas desligados na sua cara você suportaria receber?"

O telemarketing vai acabar !!!

Quando em casa, no trânsito, no trabalho, ou em qualquer outro lugar, confesso eu, assim como milhões de pessoas - não gosto de telemarketing. Nos sentimos invadidos e controlados. Induzidos a comprar algo que na maioria das vezes nem necessitamos. Chateados por operadores muitas vezes frios, insensíveis.

Mas o que seríamos de nós sem o telemarketing?
O telemarketing é uma das indústrias que mais gera empregos no Brasil. Por causa dele os serviços de atendimento ao cliente melhoraram. Por causa dele empresas vendem milhões a mais. O telemarketing dá lucro, reduz processos, acelera o atendimento, aumenta a exposição da empresa, ajuda a criar produtos e a entender o cliente fazendo com que as empresas possam criar produtos mais adequados, oferecer melhores serviços.
Quem vai ligar para uma empresa reclamando de algo? Se o cliente não gostou, vai pro concorrente. O cliente parece um peru degolado, sem rumo. Parece não ter voz ativa diante das empresas.
As empresas investem milhões em telemarketing, porque é esta uma ferramenta poderosíssima. E nós clientes temos que valorizar e saber usar esta potente ferramenta. É ótimo para as empresas e excelente para os clientes.

Temos que parar de torcer para o fim do telemarketing. Sem ele estaríamos bem pior. Temos que parar de anunciar o fim do telemarketing. Isso seria nosso fim.

sábado, 22 de novembro de 2008

O que é ESPIRITUALIDADE NOS NEGÓCIOS?

Muitos devem ouvir esta expressão e pensar que isto se refere a consultas a oráculos ou perguntas a conselheiros quanto a decisões que envolvem grandes negócios ou grandes quantias de dinheiro.... Outros ainda devem pensar que isso se refere a orações entre funcionários de uma mesma empresa que ainda no início do expediente fazem em um círculo, orações por cada um e para suas famílias, bem como para os dirigentes e para que Deus abra as portas das vendas....para logo após a oração, iniciarem as mesmas práticas de sempre: reclamações quanto ao salário, disputas negativas, fofocas, maledicências, boicotes, negligências, invejas, humilhações por parte dos líderes, ou seja, péssimo ambiente de trabalho.
Quando falamos em espiritualidade nos negócios nos referimos a uma nova visão e novo comportamento buscando assim adquirir mais qualidade de vida, baseada na ética e em valores espirituais. Vou além um pouco e busco uma forma mais prática de realizar essa ética e estes valores espirituais através de um referencial que no mínimo é universal, que existe há mais de 2.000 anos e é adotado por várias religiões: a palavra do Deus vivo, a bíblia sagrada, o livro mais vendido e lido no mundo. Creio que se buscamos nele as referências práticas sem preocupação com religião, teremos um excelente referencial para nossas atitudes e pensamentos diários. Haja visto que os ensinamentos bíblicos são cheios de sabedoria e totalmente práticos. As práticas destes valores trarão às empresas de forma espontânea e verdadeira, a tão desejada motivação, a liderança, a pro-atividade, a satisfação dos funcionários que passarão a se posicionar como verdadeiros colaboradores...
Não estamos falando aqui de círculos de orações ou leituras bíblicas, mas da implantação de valores através do estudo individual e da aplicação e vivência destes valores no dia-a-dia.
Todas as empresas são formadas por pessoas. Não existe empresa sem pessoas. Elas são as principais responsáveis pelo bom ou mau desempenho de empresas pequena, médias ou grandes. O tema é bastante atual. Passamos da era do cliente para a era dos funcionários, mesmo porque seus clientes só poderão ser verdadeiramente bem tratados se seus colaboradores também são bem tratados e estão motivados. O RH será em breve o departamento mais importante da empresa. E pessoas precisam estar satisfeitas neste mundo globalizado. precisam se sentir bem e produtivas em seu ambiente de trabalho. Aquela idéia de que trabalho é um ambiente selvagem, que todos querem te derrubar, que todos querem seu cargo.....isso é improdutivo e as empresas já entenderam isso. Um bom ambiente de trabalho com segurança, confiável, onde o ser humano é respeitado e valorizado em seus talentos é a máxima das grandes empresas. A atual CEO da Xerox está na empresa há mais de 30 anos. Entrou como vendedora e seu último cargo, antes do convite para ser CEO, foi como diretora de RH. Ela teve a coragem de aceitar um cargo já ocupado por renomados CEOs que não resolveram os problemas da empresa em franca decadência. Ela está solucionando. Sua estratégia é confiar nas pessoas, valorizá-las e manter a cultura da empresa (fator sempre eliminado inicialmente por outros CEOs quando na direção de empresas em processo de falência). Outro exemplo importante é o do Presidente do Serasa. Ele acredita que as empresas são as responsáveis para que o mundo seja melhor e que elas (empresas) existem para servir o homem, se responsabilizando não apenas por seus funcionários, mas - como elemento da sociedade - pelo ambiente, pelas famílias, pelas pessoas.
Dá pra ver que as coisas estão mudando e que hoje pensamos: "Pra que trabalhar em uma empresa que não me sinto bem?", "Pra que ganhar dinheiro, sem ser feliz?"
As pessoas buscam a felicidade, buscam a qualidade de vida e as empresas e o trabalho não estão excluídos deste universo eles são participantes de forma ativa neste processo.
Visite www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=8049281 e participe dos fóruns.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Funcionário inútil, eu não!!

"Sou eficiente, chego na hora, cumpro minha função e nunca pedi aumento"
Se você pensa assim, age assim e crê estar fazendo seu papel de "bom funcionário" na empresa todos os dias....tenho que te dar uma notícia: Para Deus você esta qualificado como funcionário inútil.
Seu superior pode até estar satisfeito com seu desempenho, mas olha o que Deus pensa de você:
"Porventura dá graças ao servo porque fez o que lhe foi mandado? Creio que não. Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos foi mandado, dizei: Somos servos inúteis, porque fizemos somente o que devíamos fazer" Lucas 17:9-10
Quando fazemos somente a nossa parte, não devemos esperar que estejam agradecidos conosco ou esperar promoção de cargo por isso. Já somos pagos para fazer a nossa parte. Temos que fazer mais. Tanto como funcionários ou como servos de Deus, temos que buscar a excelência em tudo que fazemos. Temos que nos dedicar, temos que fazer de corpo inteiro. Temos que nos doar para que os resultados nos surpreendam.
Quando fazemos somente a nossa parte temos resultados mediocres. Não brilhamos. E Deus nos chama para brilhar. Temos que fazer a diferença.
"Mas o meu patrão não vê, não dá valor"- Meu amigo, a gente não faz pro patrão. A gente tem que fazer pra Deus e pra gente mesmo, para o nosso crescimento profissional. Com certeza Ele vê e os que nos rodeiam também. A nossa luz brilha.
"Mas no final das contas, me esforçando ou não, eu vou receber o mesmo salário"- Amigo colaborador, isso é mesquinharia. Pense grande. Se neste emprego você não receber um salário melhor depois de algum tempo, com certeza alguém lá fora do seu trabalho vai te ver. Pelo menos, você vai ficar mais conhecedor da sua e de outras funções e isso vai te dar mais poder nesta empresa ou em outra no futuro.
"Meu patrão está satisfeito e é isso que importa"- Este tipo de pensamento faz regredir seu crescimento profissional. Não guie suas atitudes pelo que seu superior avalia. Ás vezes o padrão dele é baixo e você vai sempre estar aquém do mercado. Avalie-se você por você mesmo.
"Ninguém faz, porque eu tenho que fazer?"- Esta é a forma mais rápida de você se afundar profissionalmente. Não devemos tomar como referência a exigência do superior e nem olhar para o que os colegas fazem ou não. Se tem que ser feito, faça. Mesmo que ninguém faça. E não se preocupe de ser acusado pelos colegas de "puxa-saco"ou de "caxias", um dia com certeza eles serão seus funcionários.
Quando excedemos nossa capacidade somos retribuidos no tempo certo, senão pelos homens, por Deus que tudo vê.

Sua Empresa, Sua Cara

Nós empresários estamos sempre insatisfeitos com nossos funcionários, com nosso atendimento, com nossas instalações, com nossos preços. Queremos que os funcionários se dediquem mais, que os preços sejam mais altos, que nossos funcionários atendam nossos clientes como nós mesmos. Estamos também sempre com uma ligeira sensação de que as coisas ainda não estão do jeito que gostaríamos que estivessem. Isso se deve em primeiro lugar ao fato de que somos empreendedores. E empreendedores são assim mesmo: movidos pela insatisfação, pelo fato de nunca estarmos totalmente satisfeitos. Sempre buscando mais. Sempre buscando a excelência.

Mas o que eu estou falando aqui não é disso. Estou falando daquela insatisfação pela identificação. Sabe quando não gostamos de alguém que é igualzinho à gente? Sabe aquela implicância que temos com o atraso de uma pessoa e vemos depois que somos igualmente atrasados. Não gostamos da forma como nosso filho se relaciona conosco mas não observamos que nos relacionamos desta mesma forma com nossos pais. Detestamos a forma como nossos funcionários se relacionam entre eles e com o cliente, mas não observamos que nos relacionamos desta mesma forma com eles.

Se você não gosta do que vê em sua empresa, olhe para você mesmo.

Quando somos responsáveis por algo, aquilo passa a ter a nossa cara. Nossos funcionários são a nossa cara, os resultados da nossa empresa têm a nossa cara. O atendimento de nossa empresa tem a nossa cara.

Portanto empresário, se você anda insatisfeito com os resultados de sua empresa, se seus funcionários não têm compromisso, se seus clientes reclamam do atendimento, se sua empresa é uma desordem só, se a sujeira impera, se sua empresa não cresce, e todos reclamam....observe a hora que você chega no trabalho, o que pensa e como trata seus funcionários, como andam suas gavetas do escritório e seu armário de casa.... com certeza, sem pestanejar ou precisar ir à sua empresa posso afirmar que está tudo fora de controle. Assim como você vê sua empresa.



Se você gostou, indique a um amigo

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Os BARACKs dão sentido a tudo!

Hoje Obama ganhou. Será presidente dos EUA nos próximos 4 anos, e todos respiram aliviados. O mundo inteiro. Esperei isso acontecer para escrever este texto sobre o nosso Barack Obama aqui mesmo de Itaperuna - é, nosso Paulada. É inevitável a comparação. Não escrevi antes por que não queria compará-lo a um candidato que havia perdido. Esperei Obama ganhar porque queria compará-lo a um candidato vitorioso. Queria escrever hoje ainda, dia 5 de novembro de 2008, com este espírito de vitória, de revanche, de virada que o mundo todo experimenta.

Já tinha ouvido falar dele, mas nada substancial. Sabia que era mulato, de pouco estudo, pelo apelido deduz-se que impetuoso e destemido. Pensei se tratar de uma outra linhagem de gente. Daquela que está cheia no interior. Machista e muito, mas muito ignorante. E totalmente mulherengo. Do tipo que come aperitivo de torresmo de porco e fala com palito de dentes no canto da boca. Que só pensa em vantagens e ri de sua própria sujeira. Essa era a visão que eu tinha errôneamente daquele homem. Talvez pelo simples fato de ser político e político do interior. Isso por si só quer dizer muita coisa. Porisso mesmo nunca votaria nele.

Nunca era uma palavra definitiva demais entre eu e aquele homem.

Até que um dia trazido por um amigo em comum na época da campanha eleitoral, ele entrou em minha sala. Não sabia o que dizer e me prontifiquei a ouvir. Suas palavras começaram a sair bem fluidas e com certa desenvoltura. Quanto mais ele falava e eu o ouvia, começava a entender aquele homem. Simples, sim, de atitudes sinceras, sim, muito, muito respeituoso. Falava de si, de seus projetos em realização, de seu amor pelo povo, de sua dedicação aos menos afortunados. Existia paixão naqueles olhos, naquelas palavras.

Fiquei surpresa. Por trás do candidato a prefeito na época, hoje eleito Claudão - senhor de aproximadamente 90 anos - homem digno com bela trajetória política em nossa cidade, havia uma união perfeita. Após longos anos de mandos e desmandos do opositor, surge no cenário político de Itaperuna a união da tradição e experiência (Claudão) com a simplicidade e força (Paulada). União perfeita, mais uma vez digo (idealizada pelo Sr. Elias Meiber).

E Itaperuna foi como o mundo todo às urnas pra votar com gosto, com esperança, com amor naqueles em quem o povo, os menos privilegiados, os excluídos, os que realmente contam em números numa eleição, acreditam ter uma chance de mudança - estamos todos saturados de falta de ética, de arbitrariedades, de prejuízos.

Tony Blair disse que a política é importante para o homem, pois nos dá a ESPERANÇA de que as mudanças são possíveis e que algo melhor está por vir. Nós aqui de Itaperuna e os americanos lá dos EUA não sabíamos o que era isso há muito tempo. Tínhamos perdido as esperanças. Mas graças a estes homens, Baracks (na tradução do dialeto africano - ABENÇOADOS), nossa esperança se renova agora.

Homens dignos, limpos, que amam suas famílias, que não se envergonham de suas origens. Homens do povo, que sabem das dores e das necessidades, sabem do peso de uma vida de preconceitos, de lutas, de faltas... Com uma história igual a tantas outras. Problemas familiares, desencontros, juventude controvertida....rapazes como tantos outros. Optaram pelo caminho espinhoso da política, com certeza por terem percebido desde cedo que este caminho espinhoso é o que tem maior alcance para seus ideais. Política - coisa que ninguém gosta de falar. Falcatruas, negociatas, hipocrisia, vantagens, falsidades...

Mas vocês BARACKs dão sentido a tudo isso. Parabéns Claudão, parabéns Paulada, parabéns Obama, parabéns Baracks....Que Deus continue os abençando.

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

VAMOS SEMEAR SEMENTE E NÃO CORPO

Neste mundo globalizado todos querem tudo o mais rápido possível. Queremos queimar etapas. Fazer o supletivo em lugar do ensino médio, fazer faculdade particular em lugar da pública só pra tirar o diploma o mais rápido possível sem muito esforço. E esse afã de conseguir as coisas o mais rápido possível faz com que vivamos num mundo de aparências em que ter o diploma é mais importante do que saber o conteúdo.
Por que é praticamente impossível fazer tantas coisas ao mesmo tempo, todas bem feitas.

Precisamos fazer. Temos urgência em realizar e porisso com a "força do nosso braço" partimos para concretizar nossas metas pulando etapas. Fazer sexo antes do casamento em lugar de esperar o tempo certo e o amadurecimento adequado do relacionamento, para aí então partir para um casamento. Ter filhos e se casar sem ter uma vida financeira planejada para tais eventos. Chegar ao final do primeiro mês de trabalho de um novo emprego com uns 7 carnês a mais de prestações, sem a certeza de que será efetivamente contratado. Não sabemos esperar, não sabemos usar o tempo a nosso favor. Temos que realizar, realizar, realizar o mais rápido possível.
O que Deus diz disso? Sabiamente diz que:"E, quando semeais, não semeias o corpo que há de nascer, mas o simples grão, como de trigo ou doutra semente qualquer. Mas Deus dá-lhe o corpo como quer e a cada semente, o seu próprio corpo"- 1Coríntios 15; 37-38
Muitos devem achar que estou louca ou que parei no tempo. Mas falo com propriedade, falo neste assunto muito a vontade, pois eu mesma fui uma pessoa que errou boa parte da vida tentando pular etapas, "semeando corpo e não semente". Por vaidade? Pode ser. Por culpa? Não sei. Talvez por precisar"correr"para recuperar o tempo perdido. Fazer 10 anos em 1 ou 2. Pode isso? Loucura. É melhor fazer as coisas passo-a-passo. Há uma sequência que não pode ser quebrada. O mais saudável é não pular etapas e fazer uma vez só. Não ter que recomeçar tudo de novo. Eu sou expert neste assunto e quem me conhece sabe disso. Não há esperteza em pular etapas. Há atraso, sofrimento, perdas...etc.
Deus é bom e digno e nos orienta em todos os aspectos das nossas vidas. Ele faz crescer um corpo lindo na semente que semeamos e entregamos a Ele. E que pacientemente esperamos Ele transformar em corpo. Para desfrutarmos das delícias que Ele tem para nós.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

sábado, 25 de outubro de 2008

Vender é humano

Vender é uma atividade humana. Envolve seres humanos, portanto está cheia de sentimentos, sensações, nuances, impulsos... O vendedor tem que ser um expert em gente, conhecer todas as novas teorias sobre o comportamento humano, as teoria de Freud, as últimas técnicas de vendas lançadas no mercado...

Tudo pra quê? Pra driblar seu cliente? Pra armar uma arapuca pra ele cair? Pra caçar seu cliente e "traiçoeiramente" arrancar dinheiro do seu bolso?

Não, amigos vendedores, não vamos diminuir nosso trabalho. Não vamos mediocrizá-lo. Vamos ser dignos. Vamos criar vínculos verdadeiros com nossos clientes. Não é necessário criar um monte de estórias, estratégias vazias.

Basta a gente olhar o cliente com olhos humanos. Basta que a gente se aproxime dele pensando em conhecer este ser humano. Tentar intuir o que ele pensa das coisas, como se mostra, como se vê, com o que sonha, intuir seus medos, sentir sua presença e com isso conquistar a sua confiança. Mas não para traí-lo ao final da venda, ficando irritado e desprezando-o caso ele não compre seu produto, caso não corresponda ao seu esforço de venda. Mas sim tratando de criar e manter um relacionamento, que é o que seres humanos fazem: se relacionam.

O cliente realmente compreendido, conquistado, respeitado como ser humano, sempre volta.

Aquele cliente fechado, nervoso, pode ser um "tremendo cara". Aquela cliente "boa praça" pode ser indecisa e insegura - não saber o que quer. Mas para conquistá-los, basta você se interessar por seu cliente e transcender aquele momento muitas vezes incomodo da venda onde o mercado colocou muitos vendedores despreparados que literalmente "assustam"os clientes com falta de tato, despreparo, falta de visão. Pensam em seu cliente como algo momentâneo. Não pensam em criar vínculos. Não amam seu trabalho. Não se interessam por seres humanos. Se esquecem que quem está do outro lado do balcão é um ser humano e porisso pode ser uma experiência interessante.

Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Parecer Pesquisa

PESQUISA MOTIVACIONAL DOS FUNCIONÁRIOS DE ITAPERUNA DO PONTO DE VISTA DOS EMPRESÁRIOS:
RAIO-X DA SITUAÇÃO NO SEGUNDO SEMESTRE DE 2008

Duração da pesquisa: 3 meses (julho a setembro de 2008)
Número de empresas entrevistadas: 175
Localidades: Itaperuna, Raposo e Bom Jesus do Itabapoana
Número de pessoas que participaram da realização da pesquisa: 3
Responsáveis pelas respostas das entrevistas: proprietários, gerentes, responsáveis pelo RH, responsáveis pelo Departamento De Pessoal das empresas entrevistadas.
Porte das empresas participantes: Grande, Média, Pequena e micro empresas.
Número de funcionários da maior e menor empresa: 1700 (maior) e 1 ( menor).
Número total de funcionários contratados pelas empresas: 6098
Objetivo: Inicialmente saber se as empresas de Itaperuna oferecem treinamentos aos seus funcionários. E se estariam dispostas a fazer este tipo de investimento. Aproveitamos para coletar dados de como é feito o recrutamento e a seleção destes funcionários. Achamos interessante também medir a satisfação dos empresários com o desempenho de seus funcionários e a duração e freqüência destes treinamentos.

RECRUTAMENTO E SELEÇÃO
Dados coletados
: 55% dos empresários contratam seus funcionários através de currículos deixados nas empresas. E 38% por indicação de parentes ou amigos. 59% das empresas fazem seleção através de entrevista com os candidatos e 29% através de análise de currículos.
Conclusões: Concluímos que isso dificulta uma boa seleção aja visto que somente estarão visíveis à empresa aqueles candidatos que estão “procurando” emprego. E que muitas vezes deixam currículos em vários locais, os de mais fácil acesso ou mais próximo de suas casas. Isto muitas vezes limita a possibilidade de se encontrar bons candidatos, ou candidatos mais adequados ao perfil da empresa e do cargo. Os métodos de seleção também não são os mais adequados haja visto que aparentemente o empresário utiliza o currículo mais como uma ferramenta de busca de candidatos interessados do que de seleção e realiza somente através da entrevista a seleção. E este critério é muito precário e factível de erros. São necessárias mais oportunidades de o candidato se expor para que o empresário possa perceber suas reais intenções e seu grau de comprometimento. O que aparentemente o empresário faz durante um período de experiência que dura de 1 semana a 3 meses.

PROMOÇÕES DE CARGO
Dados coletados: 46% das empresas promovem aqueles que melhor sabem fazer o serviço.
Conclusões: Este é um grande erro porque que neste caso o empresário arrisca promover o melhor vendedor, por exemplo, e o mesmo não tem perfil de líder. Resultado, a empresa pode perder seu melhor vendedor e ter um péssimo gerente.

TREINAMENTOS
Dados coletados
: 43% das empresas ainda não oferecem nenhum tipo de treinamento. Das que oferecem treinamento 43% optam pelos cursos do SEBRAE, ASSOCIAÇÃO COMERCIAL, SENAI, SENAC, etc. E por palestras também (36%). O intervalo de tempo entre um treinamento e outro varia de 1 (33%), 3 (20%) a 6 (29%)meses. A duração destes treinamentos varia de 1 semana (32%), 1 mês (31%) e 3 meses (24%).
Conclusões: O empresariado de Itaperuna já está investindo em seus funcionários e percebe esta necessidade. Já percebem o que serve e o que não serve para suas empresas em termos de investimento em funcionários. Suas reclamações foram muito encima de que os funcionários não praticam o que aprendem, não melhoram com apenas 1 treinamento 1 ou 2 vezes ao ano, que outras empresas “roubam”seus funcionários treinados, e que muitas vezes pagam treinamentos que os funcionários não comparecem. Concluímos que falta uma cultura nos funcionários de valorizar o aprendizado, principalmente o investimento que a empresa onde trabalha faz nele.

DESEMPENHO DE FUNCIONÁRIOS
Dados coletados
: 63% afirmam não ter problemas com a falta de treinamento de seus funcionários. E 90% dizem estar satisfeitas com o desempenho de seus funcionários.
Conclusões: A falta de treinamento ou todos os obstáculos existentes para o investimento em treinamentos, não são empecilhos para o desempenho dos funcionários, na visão dos empresários ou de seus responsáveis pelos setores de RH ou Departamento De Pessoal.

PROBLEMAS EXISTENTES
Dados coletados
: 19% das empresas encontram dificuldades em contratar o profissional adequado. 12% consideram que faltam conhecimento e informação. Atrasos (10%), atendimento ineficaz (10%), conflitos entre funcionários (9%), falta de comunicação entre os departamentos (10%) e falta de motivação (10%) ainda estão entre os maiores problemas, na visão das empresas, enfrentados hoje por elas com os seus funcionários.
Conclusões: O problema que mais aflige as empresas é a falta de informação e conhecimento trazidos pelos funcionários, fazendo com que os mesmo sejam inadequados para suas funções.

ÁREAS COM PESSOAL QUALIFICADO
Dados coletados
: Atendimento ao cliente (23%) e Vendas (22%) são as áreas com mais qualificação nas empresas. Liderança (10%), auxiliar contábil (11%) e auxiliar administrativo (11%) são também áreas que encontramos profissionais qualificados. RH (7%), Departamento de Pessoal (8%) e Telemarketing (6%) são as áreas menos qualificadas.
Conclusões: Existem áreas com profissionais qualificados. Porém, os empresários têm que entender que sem investimento em treinamentos, não há crescimento. O empresário que tem uma loja hoje pode ter uma rede de lojas amanhã, se investir em treinamento. Não há que esperar uma valorização por parte dos funcionários. Conhecimento e informação são ferramentas importantes para esse nosso mundo globalizado e competitivo. Há que se criar uma cultura de valorização do aprendizado. Os funcionários têm que valorizar o aprendizado e o investimento das empresas. E os empresários têm que buscar também informação para eles próprios e valorizarem seu pessoal qualificado dando liberdade de ação e respeito ao que tem qualificação. Isso vai criar um clima de motivação nas empresas, tão necessário para o crescimento.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

Graficos da Pesquisa









Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Vale a pena investir em funcionários?

Olhe o que o treinamento pode fazer por seus funcionários.


video

Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

Bom atendimento não é só sorriso

Quando falamos em atendimento pensamos logo na moça bonita e simpática. com um sorriso lindo e um feliz: "Bom dia, posso ajudá-lo em alguma coisa?". Os empresários pensam que curso de atendimento tem que falar disso. Como ter postura, digo, postura ereta na porta da loja sempre sorrindo. Muitos chegam a orientar seus funcionários para colocarem os braços pra trás como sinal de respeito e disposição, numa linha de treinamento muito parecida com a do exército.

Mas será que essa moça bonita e sorridente vai solucionar o "problema" do seu cliente? Sim, por que todo cliente tem um "problema" e a empresa a solução.

Será que ela tem conhecimento suficiente dos produtos e das técnicas de atendimento e de vendas para oferecer o produto adequado? Conhece bem os procedimentos da empresa? Se houver um problema daí há uns dias ela vai saber resolver? Vai ter bom senso de tomar a melhor solução para o cliente e para a empresa? Ou será que ela pensa que seu papel é só sorrir e o resto quem resolve é o dono ou o gerente?
O atendimento não é feito somente pelo pessoal da linha de frente.

O último rapaz da linha de produção da empresa, que nunca viu o cliente e que não tem o sorriso da recepcionista, também faz atendimento. Se ele não embalar adequadamente e a tempo, a mercadoria não será entregue no prazo prometido e da forma adequada. Pode chegar lá na casa do cliente o produto errado, causando transtorno e "mau atendimento"por parte da empresa.

Atendimento é feito por todos da empresa. Desde a funcionária da limpeza até a Diretoria, passando pelo pessoal da linha de frente e da linha de produção. Todos, todos, sem exceção fazem o atendimento da empresa.

Portanto para que o atendimento da empresa seja bom é necessário: treinamento de todos os colaboradores, união, bom senso, boa comunicação entre os departamentos, bom conhecimento da empresa e de seus processos por parte de todos, além de é claro, tecnicas de vendas, de atendimento e um sorriso lindo.

Viu!? O bom atendimento da sua loja, empresário, não depende só do sorriso da moça da recepção. Está intimamente ligado a você e todos da empresa participam direta ou indiretamente do atendimento.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Ser profissional é valor espiritual?

Em uma de minhas palestras coloquei como pergunta se o fato de:
sermos pontuais, de termos uma postura correta frente aos nossos colegas, acreditarmos na empresa em que trabalhamos, darmos o nosso melhor todos os dias, sermos proativos, não fazermos fofocas de outros colegas, nos preocuparmos verdadeiramente com os resultados e nos esforçarmos em sermos os melhores são valores espirituais.
E todos me olharam como se estivesse falando de algo descabido, fora do lugar.
Fizeram silêncio e os mais audaciosos e seguros de sua opinião disseram com a cabeça que não: "Isso não tem nada a ver com espiritual, com Deus. Estes são valores profissionais"

Espirituais são as orações na igreja, os jejuns, leituras bíblicas, pregações... Até nossa voz muda quando falamos de coisas espirituais. Mas é exatamente isso que Deus não quer:
"E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão." Mt 6:5

Isso é o que não devemos fazer: sermos um na igreja e outro no trabalho. Um na igreja e outro em casa. Não devemos ser hipócritas. Não temos que mudar o tom de voz quando falamos das coisas de Deus. Temos que ser estáveis. Temos que ser os mesmos em qualquer lugar que estejamos. Portanto, os valores espirituais valem para qualquer lugar. Válido também para o lugar que passamos 1/3 de nossas vidas: que é nosso trabalho. Temos que transformar nosso local de trabalho num lugar de paz usando sim os ensinamentos de Deus.

Temos que ir trabalhar com alegria. Nossos relacionamentos no trabalho são importantes para nossa vida. Para desempenharmos bem nosso trabalho dependemos de um bom ambiente.

Os valores espirituais são carregados de lógica, de bom senso e de sabedoria.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Negócios na nova era



Olha aí!! Viu, muito mais gente pensa como nós. Este é um texto de Leandra Hiromi Nakazato.
Estou postando este artigo para verem que o assunto sobre a Qualidade de vida e o fato da espiritualidade estar inserida nesta questão é um assunto bem mais amplo e atual do que poderíamos pensar.

Negócios na Nova Era
Autor: Leandra Hiromi Nakazato

A Era do Conhecimento será também a Era do Redespertar Religioso. As incertezas e mudanças gerados pelo mundo globalizado, intensificam a necessidade de crença espiritual. A tendência é que as pessoas busquem paz e bem-estar visando seu crescimento e desenvolvimento pessoal e profissional.
As empresas devem estar atentas a essas mudanças de valores e comportamentos e não ignorá-las. É preciso aceitar os desafios rompendo todos os paradigmas e aproveitar as oportunidades que surgem.

Muitas corporações adotam modelos de gestão empresarial visando apenas o sucesso no ambiente interno da empresa e a melhoria da qualidade de vida das pessoas que nela trabalham, mas essa é uma visão restrita. As empresas devem ampliar seus interesses e compartilhar os benefícios com toda a sociedade. Isso será possível através da participação ativa na sociedade, da valorização do potencial e principalmente da prática do lado espiritual de cada indivíduo.
Creio que o maior obstáculo para os ocidentais , seja aceitar a espiritualidade com naturalidade. Ao contrário dos orientais que praticam a espiritualidade como uma filosofia de vida . Apesar de haver uma estreita relação entre espiritualidade e religião, há diferenças . Religião consiste apenas no plano individual, em salvar o homem da pobreza e contribuir com a saúde física e mental . Já a espiritualidade abrange o plano social. O objetivo maior é construir uma sociedade sadia e pacífica.

O papel da espiritualidade será a de despertar a consciência do homem sobre a sua missão de vida e sua relação com a sociedade e o meio-ambiente. Ao suprir as carências de diálogo, compreensão e princípios morais, consequentemente, haverá a conscientização e o comprometimento das pessoas com os objetivos na casa , no trabalho e em qualquer grupo na sociedade.

Esse é o ponto de partida para o sucesso nos negócios. Ao atuarem no terceiro setor, as empresas devem estar cientes da sua importância como agente transformador e influenciador da sociedade. O estímulo às atividades sociais resultará em pessoas e organização saudável.
Chamo o emprego da espiritualidade nos negócios de sabedoria. Quem agir com sabedoria será o líder da Nova Era.

Em qualquer equipe, quem conquista a liderança e é seguido, é aquele que tem espiritualidade, que pensa no bem-estar de todo o seu grupo e que não fica preso a problemas insignificantes.

Portanto, o conhecimento interior será a energia vital neste mundo interconectado. Além disso, a integralização de todos os campos do conhecimento humano: ético, espiritual, religioso, científico, artístico , etc será o alicerce da empresa do futuro: a Ultra-Empresa.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre Treinamento.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

A CIRANDA DO EMPREGO


Nos últimos tempos tenho visto que para certas pessoas é simplesmente IMPOSSÍVEL permanecerem na mesma empresa por algum tempo. Andei observando o fato repetidamente nas empresas e me pergunto: O que motiva estas pessoas a estarem em constante mudança? Serão suas inseguranças? Seu medo de crescer? Sua falta de compromisso com as coisas em geral?
Como as empresas fazem para reter este tipo de profissional e como ajudá-los a crescerem profissionalmente?

Afinal de contas é prejudicial para as empresas e para o profissional esta ciranda. Mas como, em geral, a performance destes profissionais não é muito boa as empresas acabam por não se perturbarem muito com sua saída.

Eles não têm compromisso.

Falta aquele tal de "comprometimento" tão falado ultimamente nas palestras e artigos dos palestrantes mais famosos.
Eles estão de "passagem", porisso seu trabalho é pobre, medíocre.

Criam altas expectativas em seus contratantes e não conseguem alcançá-las.

Sabem como impressionar seus entrevistadores e ganham sua vaga, mas seu mau desempenho é notório em alguns meses. Não querem saber de nada. São manipuladores e egoístas.
Sabem todo o discurso da motivação, da liderança, das atitudes profissionais, blá, blá,blá....Mas na hora "H", estão só esperando aparecer aquele emprego M-A-R-A-V-I-L-H-O-S-O ! Que se de fato aparecer um dia na vida deles, eles não estão preparados para assumí-lo. Eles não estão acostumados a estar comprometidos. Eles só querem dar, se receberem. Não sabem plantar para colher.

E o que Deus nos fala sobre isso? Ele nos diz que: " É melhor dar do que receber"

Eh...Srs. "de passagem", Srs. "sem compromisso". Se vocês não decidirem ter compromisso agora com seus empregos....é....este aí mesmo que vocês têm: emprego de auxiliar, de vendedor, de atendente. Vocês nunca vão chegar a Diretores.

Quem chega a Diretor um dia, é porque não trabalhou como auxiliar nunca, trabalhou sempre como Presidente.
Visite http://pt.netlog.com/dricahorta e participe de um questionário sobre treinamento.

sábado, 11 de outubro de 2008

Bem-vindos

Olá amigos,

Este será um espaço de revelações, idéias novas, estímulo, aconselhamentos, enfim, um lugar útil para mim e pra vocês.
Quero ser inspirada por Deus a motivar, criar, levar valores eternos e transformar vidas, com foco na área profissional de nossas vidas.
Foi Ele, foi Ele mesmo que me inspirou a criar este blog e este é só o começo.
Bom, por hoje é só.
Já é 1 da manhã e estou muito cansada.
Boa noite e me aguardem.